Gestão de Banca Para Apostas Esportivas

92

Após falarmos sobre os tipos de apostadores e explicarmos cada um deles, é hora de uma das mais importantes aulas deste curso: conversaremos sobre Gestão de Banca.

Vamos começar do básico: Banca, é como chamamos o dinheiro que temos disponível nas casas de apostas online, que, obviamente, são para apostar.

E por que gerir esse dinheiro? Nas apostas, por mais certa que uma aposta parece ser, nunca será 100% garantida. Claro que em uma, ou outra, percebemos uma probabilidade maior de acerto, mas, mesmo nesses casos, nunca deveremos fugir do nosso padrão de gestão de banca.

Quando não seguimos à risca, as chances de perdermos toda a nossa banca é muito grande e é exatamente por isso que fazemos a tal gestão.

Conceito de Unidade (Stake):

Antes de entrarmos nas formas de gerir sua banca, é importante explicar o que é uma unidade – que você também pode encontrar por aí como stake.

Uma unidade nada mais é que a quantia que você vai apostar por padrão. Para chegar ao valor de uma unidade, precisamos calcular uma % em relação à sua banca.

Em cada uma das formas de gerir sua banca, é utilizada uma % diferente. Então, preste bastante atenção nos próximos parágrafos para que entenda corretamente.

Caso tenha qualquer dúvida, pode perguntar, que responderemos!

E como deve ser feita a gestão?

Existem algumas formas de fazer a gestão de banca e costumamos dizer que nenhuma delas é mais correta que a outra. O que existe, é aquela que melhor se adapta ao estilo de apostas de cada um.

Abaixo, vamos apresentar três formas de gerar sua banca e, logo após, vamos dizer qual a que nós mais recomendamos.

Método das 100 unidades

Related Posts

Uma das mais conhecidas, é a que divide a banca em 100 partes. Ou seja, cada unidade será 1% da sua banca.

Quem utiliza este método, faz apostas usando de uma a cinco unidades, dependendo o seu nível de confiança.

Quando encontram valor em determinada aposta, mas não estão com tanta confiança, colocam apenas uma unidade – ou seja, 1% da banca. Quando a confiança é total, colocam 5 unidades, que, no caso, são 5%.

O meio-termo também pode existir e apostas com 2, 3 ou 4 unidades também são feitas. Inclusive, o mais comum é que se use 3 unidades.

Método da unidade padrão

Nesta, a unidade é feita a partida da divisão da banca em 40 partes – o que dá 2,5%. No entanto, diferente da explicada anteriormente, neste método é utilizado, na maioria das vezes, 1 unidade por aposta.

Exceto em pouquíssimas excessões, onde encontra-se muito valor em determinada aposta, que é utilizada duas unidades ou no máximo três.

Método recomendado: Unidade Padrão

Recomendamos o método 2 por dois motivos: o primeiro é o de dar menos margem para errarmos e ser mais “seguro” para controlarmos nossas más fases.

Caso erremos uma, duas, três ou até dez apostas seguidas (sim, isso é possível até para os mais experientes), não vamos ter espaço para fugir do nosso método e apostar o máximo possível para recuperar – isso, é claro, se você for fiel à sua gestão de banca.

O segundo ponto é o de que uma aposta de valor sempre será uma aposta de valor. Encontrar valor em algo já é bastante subjetivo, quando queremos saber se uma aposta tem mais valor que a outra, colocamos mais subjetividade ainda.

Quanto mais precisarmos “interpretar” e “opinar”, mais difícil fica e mais suscetível aos erros estaremos. Então, precisamos simplificar.

Nós, do Futebol na Veia, recomendamos que você divida a sua banca em 40 partes e utilize cada parte como uma unidade. Selecione as apostas que você entende que tenha valor, e aposte, praticamente sempre, uma unidade em cada.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.